Visualizações desde JUL 2010

Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 1 de novembro de 2009

Cisto Epidérmico

Cistos epidérmicos e dermóides são melhor classificados como lesões não neoplásicas tumor-símiles. Correspondem a 0,2 a 1% dos tumores intracranianos primários. Ocorrem entre 20 e 60 anos, com pico na 4ª década.
Os cistos epidérmicos ou tumores epidermóides podem ser congênitos ou adquiridos.
Os congênitos provavelmente se originam por inclusão de elementos epiteliais ectodérmicos na época do fechamento do tubo neural ou da formação das vesículas cerebrais secundárias. Os adquiridos são secundários a trauma, por implantação de epiderme em tecidos profundos. São incomuns na cavidade craniana, sendo mais encontrados na coluna lumbosacra após punções com agulha sem mandril.
Localização: Na grande maioria situam-se nos espaços subaracnóideos basais, 40 – 50% no ângulo ponto-cerebelar. É o 3º tumor mais comum nesta localização depois dos schwannomas e meningiomas. Vêm depois as regiões selar e paraselar (seio cavernoso, fossa craniana média, 7% cada). Os tumores intraaxiais são raros, sendo o IVº ventrículo a localização mais comum. Cerca de 10% dos cistos epidérmicos são extradurais, situados na díploe dos ossos da convexidade, raramente no esfenóide.
Os cistos epidérmicos intracranianos são lesões císticas bem delimitadas, que se insinuam ao longo das cisternas liquóricas. Têm superfície externa irregular lobulada e aparência de madrepérola. O conteúdo é esbranquiçado e floconoso, correspondendo a lamelas de queratina descamada a partir do epitélio que circunda o cisto. Crescem englobando vasos e nervos e se insinuando no cérebro adjacente.
Microscopicamente, o epitélio do cisto é do tipo escamoso pluriestratificado e não possui anexos como glândulas ou folículos pilosos. Já os cistos dermóides caracterizam-se por possuir tais anexos. O epitélio do cisto prolifera a taxa semelhante que a epiderme normal. Embora sejam lesões histologicamente benignas, a localização basal e a dificuldade de ressecção completa tornam a recidiva local comum.

Fonte: http://www.fcm.unicamp.br/deptos/anatomia/rpgcineo.html#cistoepidermico

Nenhum comentário:

Postar um comentário