quarta-feira, 6 de maio de 2009

Substâncias Tóxicas

Existe uma forte relação entre câncer e o excesso de elementos tóxicos no organismo que são acumulados ao longo da vida. Por exemplo, pessoas que têm câncer apresentam excesso de um ou vários minerais tóxicos como chumbo, berílio, mercúrio, cádmio, arsênio, bário, zircônio, titânio, telúrio e alumínio. Já por outro lado, deficiência de minerais essenciais, como o fósforo, cálcio, magnésio, potássio, manganês, zinco, selênio e outros.

Em março 2008 meu filho fez um exame chamado “mineralograma”, onde é analisado uma amostra de + ou – 10 gramas de cabelo. Este exame aponta quais minerais estão em excesso e quais estão em falta. Geralmente quem solicita este tipo de exame são os médicos ortomoleculares. Mesmo o Vitor tendo só 7 anos, o exame mostrou excesso de chumbo, alumínio e cobre e deficiência de cálcio, magnésio, manganês e zinco. O exame de sangue confirmou o excesso de cobre (ceruloplasmina). O médico recomendou suplementação para repor os minerais deficientes , que muitas vezes são antagonistas aos que estão em excesso. Tudo para ajudar o corpo a ficar em equilíbrio para responder bem aos tratamentos (preparação do terreno). Casos mais extremos é recomendado o processo de “quelação”, que é tipo um soro injetado na veia e que promove a limpeza. A “quelação” é um procedimento muito utilizado na medicina ortomolecular. O Vitor não fez este procedimento, pois o médico não achou necessário.

Em FEV 2009 foi repetido o exame para verificar se ainda havia em seu organismo excesso de metais pesados, agrotóxicos e aditivos químicos e o exame mostrou que o organismo do Vitor está limpo dos excessos, graças a Deus.

Mundo Químico

Vivemos em um mundo químico. Sem perceber, estamos expostos a mais de 10.000 substâncias químicas fabricadas pelo homem e um número crescente dessas substâncias está sendo identificado como carcinógeno.

Ao mesmo tempo que a American Chemical Society cataloca a décima milionésima substância química produzida pelo homem, torna-se cada vez mais claro que apenas uma pequena parte dessas substâncias é meticulosamente testada por cientistas independentes.

Existem 3.500 aditivos químicos de alimentos, dos quais ingerimos, em média, 7 quilos por ano. Há uma quantidade semelhante de substâncias químicas em nossa casa – nos produtos de limpeza, nos artigos de higiene e nos detergentes; e muitas mais no meio ambiente, contaminando o ar, a água e os alimentos.

Muitas das substâncias às quais estamos expostos multiplicam enormemente os efeitos tóxicos de outras, tornando perigosa uma exposição que poderia ser “segura”.

De acordo com um relatório publicado pelo Instituto de Tecnologia de Massachussetts (MIT), intitulado “ O impacto do homem sobre o meio ambiente global”: “Os efeitos sinérgicos entre os poluentes químicos estão mais presentes do que nunca.”

Por exemplo, o dano causado ao fígado por pequenas quantidades do solvente tetracloreto de carbono é bastante ampliado por uma pequena quantidade de DDT; e seus efeitos são aumentados cem vezes se o fármaco comum fenobarbital for acrescentado ao coquetel.

Alternativas para Minimizar Exposição

Como já mencionei mais acima, os metais tóxicos em excesso são antagonistas dos minerais essenciais, ou seja, atrapalham a absorção dos minerais essenciais necessários à nossa saúde.

Esse problema pode ser resolvido mantendo uma dieta rica em vegetais , principalmente os orgânicos, que por si só tem em maior quantidade os minerais benéficos ao nosso organismo.

Abaixo, algumas sugestões para evitar que nosso organismo fique com excesso de metais tóxicos e também outras substâncias tôxicas:

- Evitar ao máximo produtos com aditivos químicos (conservantes, corantes, etc). Preferir os produtos naturais.

- Evitar contaminação por agrotóxicos. Os alimentos mais susceptíveis são a carne e seus derivados.

- Muito cuidado também com água de torneira nas regiões de agricultura intensiva devido à presença de nitratos e pesticidas

- Se for utilizar água de torneira, utilizar filtro de carvão ou osmose invertida, que seja capaz de purificar a água do flúor de outros metais pesados. Muito cuidado com água mineral engarrafada. Se forem “submetidas” ao sol ou calor, poderá haver liberação do plástico PVC na água

- Ficar atento, pois tubulações e válvulas de cobre podem estar contaminados com pequena quantidade deste metal.- Evitar creme dental que contenha flúor

- Evitar “percloroetileno” da lavagem a seco. O ideal é arejar as roupas lavadas a seco por várias horas ao ar livre antes de vesti-las ou preferir lavagem normal, com CO2 liquido ou silicone.

- Evitar utilizar amaciante de roupa. Substituir por 1 colher de sopa de álcool.

- Evitar ambientes muito poluídos. Para muitos, esse item será praticamente impossível...

- Evitar pesticidas e inseticidas químicos em casa. Substituir por pesticidas à base de óleos essenciais, de ácido bórico ou de terra diatomácea.

- Evitar desodorantes com astiperspirantes contendo alumínio (sobretudo mulheres que depilam as axilas, facilitando assim a penetração do alumínio no organismo). Substituir por desodorantes naturais sem alumínio,

- Evitar cosméticos, loções, xampus, tintas de cabelo, laquês, musses, géis, esmaltes de unha, protetores solares que contém estrógenos ou hormônios placentários (freqüentes nos produtos destinados aos cabelos afro), parabenos ou ftalatos. Ftaltos evitas DBP e DEHP. Parabenos evitas metilparabeno, poliparabeno e bultiparabeno. Substituir por produtos naturais ou cosméticos sem parabenos nem ftalatos. Numerosos cosméticos biológicos não contém parabenos nem ftalatos.

- Evitar perfumes que contém ftalatos (quase todos). A recomendação é utilizar os eau toilette, que contém menos ftalatos.

- Evitar aquecer comida ou líquidos (café, chá, mamadeira) em recipientes de plástico ou que contenham PVC (que o aquecimento libera dentro dos líquidos) ou em frascos de poliestireno ou isopor. Utilizar recipientes de vidro ou cerâmica (inclusive quando forem ao microondas). O plástico aquecido libera dioxinas que são carcinogênicas.

- Evitar panelas de alumínio, ferro, cobre, barro e de Teflon arranhadas. Utilizar superfícies de Teflon intactas ou panelas sem Teflon (aço inoxidável)-Evitar tomar bebidas que tenham sido armazenadas em latas de alumínio.

-Evitar produtos de limpeza comuns, como detergente líquido, de limpeza/desinfetamnte, desodorizados de vaso de banheiro de contém em geral alquifenóis (monoxinol, octoxinol, nonilfenol, octilfenol, etc). Evitar também produtos de limpeza com odor forte tipo Pinho Sol, Lisoforme . Substituir por produtos ecológicos ou “verdes”, ou então vinagre branco (para as superfícies e os solos) , bicarbonato de sódio, álcool, detergente biodegradável, sabão de coco (barra, pó, líquido),

- Evitar que as paredes acumulem mofo. Manter armários e guarfa-roupas bem secos.

- Cuidar para que o colchão não tenha ácaros. A sugestão é forrar o colchão hermeticamente com napa branca a mais fina possível (lavar antes). Não pode ter furos, velcro ou zíper. Fazer dupla costura para não escapar o ar.

- Evitar respirar a fumaça ou vapor da biomassa em cozimento. A saída é utilizar-se de exaustor na cozinha.

- Cuidar para que ambientes sempre estejam ventilados. Janelas ou portas entreabertas. Boa ventilação principalmente na sala de refeições e da televisão e o local onde fica a esteira ou a bicicleta ergométrica.

- Manter as duas tampas do vaso sanitário abaixadas, a porta do banheiro fechada

Referências:
- Diga não ao Câncer - Patrick Holford - Ed Cultrix
- Agrotóxicos - Mutações, Câncer e Reprodução - Cesar Koppe Grisolia - Ed. UNB
- Anticâncer - Prevenir e Vencer Usando Nossas Defesas Naturais - David Servan-Schreiber - Ed Fontanar
- http://www.medicinacomplementar.com.br/tema220408.asp


Artigo que aponta os desodorantes antitranspirantes como uma das causas de câncer de mama:

" O corpo humano tem só algumas áreas por onde eliminar as toxinas: atrás dos ajoelhos, atrás das orelhas, na área das virilhas e as axilas. As toxinas são eliminadas com a transpiração. Os antitranspirantes, como seu nome claramente diz, evitam a transpiração; portanto, inibem o corpo de eliminar as toxinas através das axilas. Estas toxinas não desaparecem magicamente;ao contrário, o corpo as deposita nas glândulas linfáticas que se encontram debaixo dos braços, na medida em que não saem pelo suor. A maioria dos tumores cancerígenos do seio, ocorrem neste quadrante superior da área da mama. Precisamente onde se encontram as glândulas. Nos homens parece ocorrer em menor proporção, mas não estão isentos de desenvolver câncer de mama por causa dos antitranspirantes. A diferença está que os antitranspirantes usados pelos homens não são aplicados diretamente sobre a pele; ficam, em grande parte, nos pelos axiais. As mulheres que aplicam antitranspirantes logo após rasparem as axilas, aumentam o risco devido a minúsculas feridas e irritações da pele, que fazem com que os componentes químicos nocivos penetrem mais rapidamente no corpo."
Fonte: MSc. GABRIELA CASANOVA LARROSA,Profa. Assistente Dpto. de Biologia Celular e MolecularFaculdade de Ciências, Universidade da República Oriental Uruguay

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog

Carregando...