terça-feira, 12 de maio de 2009

Avelós - Brasileiros testam planta amazônica

Brasileiros testam planta amazônica contra o câncer em pacientes


Estudo é o primeiro de que se tem notícia em solo nacional.Pesquisa está sendo feita no Hospital Israelita Albert Einstein.

Cientistas e médicos brasileiros estão testando em humanos o potencial de uma erva amazônica para o tratamento do câncer. É possivelmente a primeira vez que o Brasil submete um medicamento dessa natureza, obtido em solo nacional, aos rigorosos testes médicos para a aprovação de uma nova droga.

A planta é a avelós (nome científico Euphorbia tirucalli), típica das regiões norte e nordeste do País. Sua ação medicinal já era mencionada na cultura popular, o que motivou a indústria farmacêutica a analisar sua ação em células em cultura e em animais. Os resultados foram bastante promissores.

Ao que tudo indica, a substância age nas células do câncer induzindo a apoptose -- uma espécie de suicídio celular. "É o que chamamos de morte celular programada", explicou ao G1 Auro Del Giglio, gerente do programa integrado de oncologia do Hospital Israelita Albert Einstein e um dos coordenadores do estudo. "Em células normais, é um procedimento que acontece para a renovação das células, com as antigas dando lugar às novas. Mas nas células do câncer isso quase nunca acontece, e a idéia é exacerbar essa tendência."

Com isso, a droga tem o potencial para, se não fazer regredir, pelo menos conter ou reduzir o avanço da doença, induzindo a apoptose de muitas das células do tumor. Não custa lembrar que o câncer é basicamente um agrupamento de células que se rebelaram contra o corpo, multiplicando-se enlouquecidamente e consumindo os recursos do organismo todo em prol de seu próprio crescimento. Simples de descrever, dificílimo de tratar.

Sem apressar conclusões

In vitro, a droga funcionou contra colônias de células de câncer de mama, melanoma e outros tipos de tumor. Mas ainda não dá para dizer que o remédio vá funcionar em humanos. "Nesse primeiro estudo, de fase 1, o que a gente faz é descobrir a dose certa", diz Del Giglio. "É um estudo para identificar a toxicidade e a segurança do medicamento."

No momento, cinco pacientes estão passando por esse procedimento no Hospital Israelita Albert Einstein. A idéia é concluir o estudo até o fim do ano e iniciar a fase 2 -- que envolve um grupo maior de pacientes com o objetivo de identificar o real potencial da droga como tratamento para tipos específicos de tumores-- em 2009.

A partir daí, os cientistas já miram buscar aprovação da droga para que chegue às prateleiras, embora tenham ainda de ser conduzidas outras duas fases de estudos, de grande porte, para concluir o ciclo pelo qual passam todos os medicamentos antes de obter aprovação das autoridades competentes.

A despeito da fase preliminar dos estudos, a equipe está animada com os avanços. "Do que eu tenho notícia, é o primeiro estudo rigoroso conduzido com um medicamento herbal brasileiro para câncer", diz Del Giglio. "Está todo mundo muito entusiasmado justamente por conta disso." O trabalho está sendo conduzido em parceria com a empresa PHC Pharma Consulting, com sede em São Paulo.

Fonte:
http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL805673-5603,00-BRASILEIROS+TESTAM+PLANTA+AMAZONICA+CONTRA+O+CANCER+EM+PACIENTES.html

http://www.einstein.br/Pesquisa/Paginas/Pesquisa-com-planta-amazonica-avelos.aspx

8 comentários:

  1. Eu tenho a impressão que esse estudo não vai acabar nunca pois, baratearia os custos da industria chamada CANCER, e aí? Não pode, definitamente não pode. È melhorencerrarmos as pesquisas caros colegas. É uma planta que nasce em quaintais, vamos deixar de mão. Pronto.

    Mas, e se de boca em boca as pessoas coemcarem a usar e se curarem?

    Nós lucarmos até lá e ainda ganhamso a adesão dos mais intruidos que não acreditaram. Coelga qualquer risco é melhor do que ... huh,hu,m vc sabe

    ResponderExcluir
  2. Olá Helena, obrigada pelo seu comentário!
    Infelizmente esta pesquisa corre inúmeros riscos de não ser concluída, pelos fatores que todos nós sabemos.
    Mas mesmo assim tenho esperanças que as pesquisas com o avelós, que é um recurso natural não patenteável, chegue aos finalmente e seja enfim apresentado oficialmente como saída para o câncer. A cada dia, tomo conhecimento de mais e mais relatos de pessoas que se beneficiaram com o avelós...

    ResponderExcluir
  3. Amiga Lidionete pesquise mais na internet sobre o aveloz porque existem casos comprovados da cura de vários t ipos de câncer utilizando o leite do talo do aveloz 1(uma) gota em um copo de água e tomar três vezes ao dia ou utilizar o extrato de aveloz ou glóbulos homeopáticos. Confirme com a pesquisa para você seguir o melhor tratamento para o seu filho. Boa Sorte e fique com Deus.
    José Augusto.

    ResponderExcluir
  4. Obrigada José Augusto
    Também conheço alguns casos de cura e tenho fé que ainda saberemos de muita coisa boa acerca do avelós.
    Fica com Deus
    abraço

    ResponderExcluir
  5. Eu estou dando avelós para minha filha de 3 anos ( tumor cerebral), como a planta é muito tóxica, dou uma gota da seiva em um copo de 250ml. Os efeitos da quimioterapia diminuiram muito depois que ela começou a tomar! Eu acho que de maneira responsável , vale a pena tentar. A própria onco dela me indicou....os pesquisadores nunca vão aprovar....Saúde a todos!

    ResponderExcluir
  6. Que notícia boa, Fernanda!
    E com o consentimento da onco (o que é extremamente raro).
    Muito sucesso pra vocês e que Deus continue abençoando!
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Desejo ao Vitor, toda saúde !!
    Tive a oportunidade de ler a matéria sobre a planta aveloz, publicada neste blog mas infelizmente,coincidência ou não, o link que leva à pesquisa ( da época ) no Hospital Albert Einstein já não está no ar, diferente do que acontece com o link da globo/noticias.
    Nas pesquisas que efetuei na Internet, existem diversos depoimentos positivos sobre os benefícios da planta.
    Será que a " Indústria do Cancêr " se fêz presente na pesquisa do Einstein ??
    De qualquer forma, não existe melhor remédio que a Fé, o amor e o carinho.
    Saúde para todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Giorgio, realmente o Hospital Albert Einstein retirou o link do ar... Os motivos não sabemos, mas suspeitamos...
      Muito obrigada pelas palavras de força e fé!
      abs

      Excluir

Pesquisar este blog

Carregando...