Visualizações desde JUL 2010

Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 25 de agosto de 2009

A Aloe (babosa) no Tratamento de Feridas

Pensando na Aloe (babosa) ocorre-nos, primeiramente, seu extraordinário poder de cura de feridas. Esse não é, todavia, seu principal efeito. Ela age também como anestésico, reduzindo de pronto a dor. Em seguida, destrói as bactérias na área afetada e penetra rápida e profundamente na pele, estimulando a circulação do sangue nas áreas circunvizinhas, diminuindo o perigo de inflamações e favorecendo a formação de novos tecidos; dissolve as partículas mortas do tecido e absorve-as, de maneira que a ferida pode sarar depressa e sem empecilhos (eu sei que isso parece difícil de imaginar). E isso é apenas uma das propriedades que essa planta apresenta.

Ao listarmos as suas diferentes propriedades curativas, começando a entender do que ela é capaz, deveríamos lembrar-nos também do amplo leque de efeitos que ela pode ter num quadro clínico. Diferentemente de medicamentos que combatem um sintoma isolado como se fossem solistas, executa a obra qual verdadeira orquestra.

Em resumo, pode-se dizer que ela é boa para a cicatrização de feridas, para a regeneração de tecidos e para evitar a formação de tumores. Previne a isquemia cutânea, cura dermatite causada por queimaduras de toda espécie (queimaduras causadas pelos raios do sol, por produtos químicos e radiações, frio extremo, eletricidade, etc) e necrose. Ela também acelera os processos de cura, ao inibir a ação das bactérias e desempenha um papel de anti-envelhecimento, pois restabelece o equilíbrio de regeneração e degeneração da pele pelo aumento da síntese das fibras colágeno e da elastina. A aloe (babosa) diminui as dores e a coceira inibindo a formação de melanina o que evita o aparecimento de manchas na pele, graças ao seu teor de tirosinase. Ao mesmo tempo ela acelera a regeneração do tecido celular, e isso tudo porque o seu gel fresco chega rapidamente até a camada que constitui o núcleo germinativo da pele, podendo assim exercer efeitos de cura incríveis.

A aloe (babosa) proporciona, de forma natural, não somente o melhor medicamento para uma gama enorme de doenças como o mais completo produto para os cuidados da pele, por isso, desde os anos 60 do século passado, vem conquistando a indústria de cosméticos como principal componente ativo dos produtos de beleza e bem-estar.

O seu efeito positivo na cura de queimaduras solares, de quimio e radioterapia, raios X, bem como em ferimentos típicos de pele, causados por fortes ventos, inflamações e corte de barba tem sido largamente comprovado. A esse quadro podemos acrescentar também as escaras ocasionadas pela longa permanência no leito, bolhas na epiderme, que também podem ter origem febril, as contusões, cortes, pele ressecada, ecsemas, erupções cutâneas, herpes, picadas de insetos, pequenas cicatrizes, inflamações por hera e carvalho, urtiga e feridas em geral.

A aloe (babosa) entrou na literatura também como anti-pruriginoso. Uma palavra elegante, que tem o significado de “pare de se coçar e não precisará mais se arranhar”. Os pesquisadores supõem que ela controle o comichão por inibir as reações da histamina em picadas e mordidas de insetos, bem como a reação do organismo ao efeito tóxico da hera, do carvalho e da urtiga.
Em 1994, Kathleen Shupe-Ricksecker, assistente dum catedrático de biologia da Universidade de Dallas, fez uma série de pesquisas in vitro, para verificar sua ação sobre as quatro principais bactérias causadoras de doenças.

Streptococcus pyogenes – uma bactéria parasitária que ocasiona muitas doenças graves
Staphylococcus aureus – uma bactéria redonda, que produz pus em queimaduras, abcessos, etc

Pseudomonas aeruginosa – da família das bactérias patogênicas “short rod-shaped”.

Escherichia coli – uma bactéria muito resistente, que se encontra, principalmente, nas fezes dos mamíferos

A Dra. Shupe observou que todos esses micro-organismos puderam ser eliminados num período de 24 horas mediante uso interno de Aloe (babosa). Em 1970 Simms e Zimmermann descobriram que ela apresenta ótimo efeito sobre a micose das unhas e dos pés, responsáveis pelos assim chamados “pés de atletas” e pelas onicomicoses nas unhas dos dedos dos pés. No mesmo ano, eles chegaram a resultados igualmente extraordinários utilizando-a no tratamento de Herpes simplex e Herpes zoster. Outras pesquisas posteriores comprovaram seu poder imunológico, nos casos de salmonelas, Candida albicans, sarampo, vírus da AIDS e Trichomonas vaginalis, uma das mais temidas infecções vaginais.

Fonte: “Os capilares Determinam nosso Destino” – Michael Peuser – pag. 157 e 158

19 comentários:

  1. concordo com tudo isso em grau em género! meu blog aloeveranutricaoaflordapele Eu digo que aloe vera foi o mana que Deus deixou em forma de planta que guarda este alimento funcional, para aqueles que crerem e não quem pode comprar, há pessoas que tem dinheiro, pode pagar tudo mas não tem fé atitude, prefere a primeira morte dada pelo medico"Já fizemos tudo agora só rezar vou alta para voce ficar seus últimos dias e meses com sua familia e morrer ..." Mas a palavra atitude juntamente com fé muda tudo isso.
    Neste caso só aderir a nutrição celular da aloe vera que voce ganha nova vida, pois ele alimenta seu sistema imunológico por completo e seu corpo passa criar as defesas a ponto de desnutrir o tumor e mata-lo. http://twitter.com/franquiavirtua

    ResponderExcluir
  2. Nossa Nivaldo, adorei o seu comentário!
    Também acredito e a cada dia descubro mais formas de usar a babosa. Sabe que nosso gatinho Fred ficou muito doente na semana passada e o veterinário disse que havia uma "massa" nos seus rins e que seria necessário cirurgia... Bati o gel da babosa e com uma seringa passamos a dar pra ele e foi incrível como melhorou de uma semana para outra. Voltou a se alimentar e está cada vez mais animadinho...
    É uma planta maravilhosa mesmo. Torço que mais e mais pessoas possam ter acesso e usufruir de seus benefícios.
    abs

    ResponderExcluir
  3. posso usar como a babosa mando manipalar em farmacias de manipulaçao ou em casa mesmo faço o uso tirando a casca e aplicando no local da ferida? cae_elcio@hotmail.com para me responder pode ser?

    obrigado muito obrigado.

    ResponderExcluir
  4. Trabalho com produtos da Babosa,e são maravilhosos, cada dia mais fico surpreendida com os efeitos na saúde. Se precisar, pode contactar-me
    karina.santos.nutri@hotmail.com
    abçs!

    ResponderExcluir
  5. cae_elcio
    Respondi no seu e-mail...
    abs

    ResponderExcluir
  6. Karina
    Realmente a babosa é uma planta maravilhosa!
    Obrigada pela visita!
    abs

    ResponderExcluir
  7. A Babosa pode ser adquirida para uso, de forma segura e livre da ALOÍNA, estabilizada, ou seja, mantendo todas as suas propriedades, da Forever Living Products Brasil. São mais de 200 tipos de Babosa (Aloe Vera) e apenas 2 ou 3 são seguros para uso interno ou externo. Veja site http://www.flpbr.com.br
    Não é aconselhável o uso da babosa preparada para ingestão, diluída em mel e aguardente, devido à aloína, substância tóxica da babosa.

    ResponderExcluir
  8. como utilizar a babosa no candida albicans e outras doencas

    ResponderExcluir
  9. Reikimt
    Realmente a babosa in natura tem aloina, que é uma substância que pode irritar o intestino. Tenho 6 livros sobre a babosa e segundo pesquisas, os efeitos maléficos da aloina podem ser notados somente quando isolada da planta. A aloina presente no conjunto da planta tem seu efeito prejudicial neutralizado, por causa da "sinergia" entre todos os outros nutrientes. É como a maça, que contém acetona, isopropanol, cianeto...Mas as quantidades dessas substâncias na maça são pequenas demais para significar algum risco e não as consumimos isoladamente... O efeito sinérgico dos mais de 300 compostos da maça neutralizam os anti-nutrientes que porventura tenham.
    Da mesma forma é a babosa. Eu e minha família fazemos uso desta abençoada planta e nunca tivemos problema.

    ResponderExcluir
  10. Eliana
    A forma tradicional de utilizar a babosa in natura é na forma do preparado de folhas de babosa + mel + bebida destilada
    Pode ser também como uso tópico, só que aí a forma correta é apenas o gel, retirado da folha.
    Outra dica: cogumelo do sol (agaricus blazei) é excelente contra candida albicans. Como tem muitas marcas por aí, pra se ter certeza de que é realmente o cogumelo, pode-se recorrer ao chá... Aqui em São Paulo, no bairro da Liberdade tem alguns lugares que vendem, a um preço bem econômico.

    ResponderExcluir
  11. Posso usar a babosa como tratamento de escaras, alías já utilizei e ficou um aspecto de umedecido, enrrugado, esbranquiçado....é assim mesmo? Faço aplicação de laser na fisioterapia para ajudar na regeneração dos locais das escaras, e a babosa será útil também? grata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, sou suspeita para falar da babosa, pois a utilizo em todo tipo de machucado, desde queimadura até alergia nos olhos... Sempre obtive excelentes resultados. Quanto à escaras, eu não saberia dizer, pois não passei por esta experiência. Mas conheço pessoas que fizeram uso e foram beneficiadas...

      Excluir
  12. Para passar num machucado na boca,afta, como se prepara?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu utilizo o gel da babosa diretamente em cima do machucado. Além de ajudar na higienização (é antibactericida); tem ação analgésica; sem contar dos maravilhosos poderes cicatrizantes.

      Excluir
    2. Ah, no caso de aftas, também já usei muito. Pego um pedacinho do gel e deixo na boca até dissolver... Claro que o gosto é horrível, mas muito mais suave do que a dor que uma afta causa.

      Excluir
  13. É incrível como a babosa é empregada para solução de vários problemas de saúde! Por curiosidade, deem uma olhada no site www,perfam.com.br e verão como em todos os produtos da PERFAM esta planta é utilizada!
    Ubirajara Terra (84431).

    ResponderExcluir
  14. Quando eu descobri que minha mae estava com cancer, pesquisei de tudo, fiz a babosa com mel e destilado, infelismente ela nao conseguia tomar, perdi minha mae a quase dois anos, ao mesmo tempo minha amiga tambem com cancer, desenganada, ja tinha perdido um rim, teve metastese na boca, na mama onde tem uma protese e por ultimo no torax, ai a 2 anos atras eu fiz ela tomar a babosa, com mel e destilado, eu dava a ela duas colheres e sempre uma bala apos para amenizar o amargo na boca. E isso foi um mes sim e outro nao. Sabe o resultado? Ela esta curada, apenas faz acompanhamento em Barretos. Eu sou prova viva do poder da cura na babosa. Eu faço uso da babosa, congelo o gel picadinho como piluas e tomo com agua, me sinto bem fazendo como forma de prevençao Meu e-mail andreiaumbelina@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Andréia, antes de tudo sinto muito pela sua mãe. O câncer é uma doença traiçoeira e apesar de fazermos tudo ao nosso alcance, nem sempre temos os resultados que esperamos.
      Mas fico feliz pela experiência tremenda da sua amiga! É muito bom ouvir histórias assim.
      Que Deus continue abençoe vcs!
      abs

      Excluir
  15. A babosa tem algum efeito colateral em feridas ?

    ResponderExcluir