segunda-feira, 1 de março de 2010

Por que tantos estão morrendo por causa do câncer?

Nos meses de janeiro e fevereiro 2010 fui surpreendida com notícias muito tristes, pois alguns amigos virtuais muito queridos que eu mantinha contato já há algum tempo faleceram, vítimas do câncer. Fiquei abalada e questionando o porquê de pessoas tão jovens perderem a vida de forma trágica e após muito sofrimento. E o pior de tudo é que casos e mais casos são diagnosticados diariamente e segundo o relatório da OMS (Organização Mundial de Saúde), a previsão é que no ano de 2010, pela primeira vez na história, as mortes por câncer irão ultrapassar as mortes por doenças cardíacas. Muito triste... Peço a Deus que as pesquisas evoluam e descubram a cura para esta tão terrível doença!

Quero aproveitar este post e fazer uma homenagem a estas pessoas queridas, que de uma forma ou de outra cruzaram nosso caminho e fizeram parte da nossa história. Peço a Deus que conforte os corações enlutados, trazendo consolo e paz.

Léo Yamashita – Faleceu no dia 31/12/09 e relatei o caso dele no post: http://jornadacontraocancer.blogspot.com/2010/01/leo-yamashita.html . Mesmo sendo um caso grave (câncer de pâncreas com metástases no baço, vesícula, intestino e fígado) , estava bem. Faleceu decorrente de complicações cirúrgicas.

Adriano – Jovem de 29 anos, filho do Sérgio, um amigo virtual do Rio Grande do Sul. Foi diagnosticado com um tumor cerebral (Astrocitoma Grau II) em 2003, então com 23 anos. Fez a cirurgia e constataram ser um “Astrocitoma Grau III”. Realizou a radioterapia e levou uma vida normal até 2008, quando o tumor voltou e desta vez como “Astrocitoma Grau IV”, o temido “Glioblastoma Multiforme”, que é o pior de todos os tumores cerebrais. Realizou então a segunda cirurgia, só que desta vez com seqüelas motoras e na fala. Seu pai, com muito amor e dedicação buscou todos os meios de tratamento possíveis e foi submetido às drogas mais modernas para este tipo de tumor, que são Temodal e Avastin. Infelizmente o máximo não foi o suficiente e a “despedida” do Adriano aconteceu no dia 12/01/2010. Fiquei profundamente triste com a notícia. O tumor que o Adriano foi diagnostica inicialmente é o mesmo tipo de tumor do meu filho.

Ionete – Uma jovem senhora de 35 anos, que morava em Fortaleza, Ceará, cheia de fé e esperança. Foi diagnosticada com câncer de ovário em FEV 08, fez cirurgia, quimioterapia, mas mesmo assim o câncer voltou 11 meses depois, que foi uma recidiva na “loja do útero”, mesmo tendo sido feito histerectomia total 11 meses antes. Foi submetida a mais quimioterapia, mas não houve resposta. Em agosto de 2009 trocou a quimio, mas a doença se agravou. Passou a fazer a radioterapia também e mesmo assim a doença continuou avançando. Sofreu muito com infecções, anemia e até problemas na visão. Foi uma mulher de fibra, que agüentou tudo com muita força e fé. Queria muito viver, para criar a filhinha de 6 anos. Mas Deus aliviou seu sofrimento e faleceu dia 14/01/10, deixando um vazio muito grande em nossos corações.

Thomas – esposo da amiga virtual Alcione, que mora na Alemanha e há um certo tempo vínhamos trocando informações. Era um câncer de intestino e como ele era homeopata e adepto de terapias naturais, recusou-se a submeter-se à radioterapia ou quimioterapia, pois achava que “acabava com a dignidade da pessoa”. Conviveu com a doença sob controle um bom tempo (se não me engano 12 anos). Mas no ano passado o caso de agravou. Internou-se numa clínica naturalista e também fez uso de “viscum album”. Praticou também a dieta “Budwing”, criada pela Dra. Johanna Budwig em 1951 e muito difundida na Europa. Infelizmente faleceu dia 29/01/2010.

Felipe Landolfi – Um jovem alegre e de bem com a vida. Aos 19 anos, foi diagnosticado com um tumor no testículo. Realizou a cirurgia, mas ocorreu metástase e uma tomografia detectou nódulos espalhados nos dois lados do pulmão. Fez o tratamento de quimioterapia protocolar, mas mesmo assim o câncer progrediu e após dores de cabeça e exame de ressonância magnética, foram detectadas duas lesões no cérebro. Fez radioterapia e mais quimioterapia e mesmo sob este tratamento pesado, jamais perdeu a alegria e a força de viver. Parecia que nunca ficava triste e dava força para todos os companheiros de luta. Estava bem e passando férias na casa do pai que mora aqui em São Paulo quando no dia 28/01/10 perdeu a força do braço e perna esquerdos e o diagnóstico foi mais uma vez o cérebro. Entrou em coma irreversível. Centenas ou até milhares de pessoas ficaram em oração para que se restabelecesse, mas infelizmente não deu e faleceu no dia 02/02/10, uma semana antes de completar 22 anos. Deixou uma dor e saudade enormes em nossos corações.

Esposo da Silvana – Mantive meu primeiro contato com ela há cerca de pouco mais de um mês atrás e não sei muitos detalhes. Seu esposo tinha câncer de fígado. Realizou a cirurgia e foi submetido também à quimioterapia com nexvar, mas mesmo assim os nódulos continuaram aumentando. Após ter sido desenganado pelos médicos, chegou a fazer uso de alguns fitoterápicos, mas infelizmente faleceu no dia 09/02/10.

Luciene – uma jovem senhora de Cuiabá, Mato Grosso e meu contato foi com seu esposo Leonardo, também há cerca de um mês atrás. O caso era de câncer de cólon, com metástase no fígado e pulmão. Era um caso bem avançado, e além de tudo, havia infecções e uma fístula entre o intestino e a bexiga. Além do tratamento protocolar, fez uso de babosa e avelós por 7 meses, e infelizmente não foram suficientes para impedir o progresso da doença. Seu esposo Leonardo, muito atencioso e dedicado não poupou esforços e a trouxe para São Paulo, no médico biomolecular que atende o Vitor. Quando chegou em São Paulo, apresentava perda de memória, confusão mental e dificuldade de falar e cogitou-se a suspeita de metástase cerebral. Mesmo assim conseguiu realizar 6 de 20 seções de um tratamento de radiofreqüência, proposto pelo Dr. Felipe. Infelizmente não deu, pois o câncer estava muito espalhado e faleceu dia 19/02/2010.

Nem tenho palavras num momento tão triste, quando da morte de um filho, de um pai, uma mãe, um esposo, uma esposa. São situações da vida que jamais encararemos com naturalidade, pois a tristeza é de rasgar o peito e a saudade doe demais. Perdi meu pai em 2004 para a doença de Chagas e sei como é difícil superar. Somente Deus do nosso lado, pra nos dar forças e ajudar a passar por momentos tão difíceis.

11 comentários:

  1. Minha esposa depois de 10 meses de luta faleceu 27/02/2010 vitima de cancer de pancreas. Estou assustado, observando nos hospitais que fui junto com ela, como esta doença esta se alastrando. Não esta sendo dado a devida atenção para isto. É muito doloroso perder alguem que voce ama de uma forma tão sofrida. Mas para as autoridades da area de saude somos apenas uma estatistica.
    Robson Paccelly Mendanha

    ResponderExcluir
  2. Robson, sinto muitíssimo pela sua esposa!
    Esta doença infelizmente têm feito milhares de vítimas e a cada dia surgem mais e mais casos. Alguma coisa precisa ser feita por parte das autoridades...
    Fica com Deus e muita força pra superar momento tão difícil!

    ResponderExcluir
  3. Minha irmã, com 52 anos de idade, faleceu há 20 dias. Foram 6 anos desde que descobriu o câncer de mama, que no último ano invadiu o sistema nervoso central e o fígado. Fez todos os tratamentos indicados pelos médicos do ICESP - SP, nunca se recusou, apesar do cansaço...foi uma batalhadora. Mas em menos de um mês apresentou confusão mental, não queria mais comer, entrou em coma e após 5 dias faleceu. Mulheres, façam seus exames preventivos, PELO AMOR DE DEUS, não deixem pra depois...minha irmã adiou, adiou e nos deixou. desejo saúde e paz a todos. Soraia

    ResponderExcluir
  4. Sinto muito pela sua irmã... Realmente muito triste.
    Que Deus traga conforto aos familiares.
    Obrigada pelo alerta!

    ResponderExcluir
  5. Boa noite
    Meus pais tiveram esta doença e tb perdi alguns amigos ,penso que há varios fatores envolvidos e muitos sentimentos mau canalizados ,vivemos em um mundo alucinado e sem rumo certo ,ingerimos fumaça ,quimicas alimenticias alcool ,cigarros etc.... e no fundo ninguem se sente seguro e feliz um mundo sem amoe e respeito sempre trara coisas horrendas como esta doença e outras.

    ResponderExcluir
  6. perdi meu namorado a 3 meses...a gente lutava ja contrar o cancer a 3 anos...mas nao teve jeito...mas ele nunca perdeu alegria de viver...mesmo tendo perdido a perna por causa do tumor ele nunca desistiu...mas o que mi deixou mais triste que a doença tirou dele o que lhe fazia feliz andar,correr,liberdade...pois quase no fim com a metastase no pulmao...o tumor começou atacar a coluna e ele perdeu a força na perna...e foi nisso a unica vez que o vi triste mas sempre com força.so que hoje simplismente nao entendo o porque desta doença,bom meu namorado era uma pessoa super saudavel,praticava esporte,se alimentava bem,a mae dele mesmo nao entende porque de todos os filhos o mais saudavel,sem nem mesmo pegar uma gripe foi o que morreu por causa de uma doença tao sofrida...mas mesmo com tantos tratamentos nunca vi um organismo tao forte,nunca pegou uma infecçao,nem nada mesmo...mas a doença foi alem...e eu bom fiquei aki com uma saudade que nao acaba... te amarei pra sempre!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Puxa, sinto muito. É uma doença triste, que pode acometer qualquer um e nos deixa perplexos, sem entender.
      Que Deus traga alívio ao seu coração, trazendo conforto e paz.
      abs

      Excluir
  7. Fiquei triste com as histórias apresentadas,tanto na publicação como nos comentários do leitores.Lamento...

    ResponderExcluir
  8. A palavra de Deus a Bíblia Sagrada promete:“Nenhum residente dirá: ‘Estou doente.’” — Isaías 33:24
    E Deus também vai acabar com todo sofrimento.
    Enxugará dos seus olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor.’ — Revelação (Apocalipse) 21:4
    E os que já faleceram Deus promete traze-los de volta a vida.
    “Todos os que estão nos túmulos memoriais…sairão.” — João 5:28, 29

    ResponderExcluir
  9. Sinto saudade dessa comunidade,tenho o pai do Lipe ate hj no face me lembre muito ele pela alegria e simpatia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Lipe era um garoto valoroso e com certeza faz muita falta aos que conviviam com ele. O câncer é uma doença cruel e infelizmente ainda continua fazendo muitas vítimas...

      Excluir

Pesquisar este blog

Carregando...