Visualizações desde JUL 2010

Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Léo Yamashita

Fiz muitas amizades desde que passei a participar de comunidades do Orkut relacionadas ao câncer e uma destas pessoas foi o Léo.
Nosso primeiro contato por e-mail foi dia 04 de março de 2009. Neste primeiro e-mail relatou que era portador de um câncer de pâncreas com metástases no baço, vesícula, intestino e fígado e que havia se submetido à cirurgias e colocado bolsa de colostomia, mas o tumor do fígado era muito grande, tornando-se assim inoperável, tendo em vista que não havia indicação médica para radioterapia ou quimioterapia no seu caso. Na ocasião, encontrava-se sem esperanças, pois os médicos que o assistiam no Hospital AC Camargo em São Paulo já haviam informado que não havia solução, pois seu corpo já tinha recebido a dose máxima que poderia suportar sem entrar em colapso de um tratamento denominado “ictreoscam”, que consiste na aplicação venosa de um líquido altamente radioativo. A razão do seu contato comigo era buscar informações sobre o médico biomolecular que acompanha o Vitor, visando encontrar uma saída, pois conforme a medicina convencional não havia. O Léo já usava babosa, chá de graviola, cúrcuma, avelós e seguia as recomendações alimentares que havia lido no livro Anticâncer, do Dr. David Servan-Schreiber.

Marcou então uma consulta com o Dr. Felippe, que propôs um tratamento à base de “quelação complementado por aplicações de radiofrequência”, cujo objetivo era induzir as células tumorais à morte, além de água estruturada, osmolitos orgânicos, amirolide, extrato de salvia, extrato de cúrcuma e uma dieta visando preservar a alcalinidade do organismo.

No dia 09 de abril recebi um e-mail do Léo que dizia o seguinte: “...Incrível, melhorei muito, muito mesmo. Estou comendo bem, me sinto mais disposto, durmo melhor. Até ganhei um pouco de peso (2 kgs).”

No dia 05 de JUL 09 o Léo deixou um outro recado super positivo na comunidade Batalha Contra o Câncer, que foi o seguinte: “Depois que comecei a frequentar o consultório do Dr. Felipe por indicação sua, mudei radicalmente o meu estilo de vida. Acredito piamente que precisamos ter um corpo fortalecido para combater o câncer. A principal mudança foi na alimentação e tbm nas diversas fórmulas que o Dr. Felipe receita. Desde então, vc sabe que não peguei sequer uma gripe ou resfriado? Pela primeira vez estou conseguindo passar um inverno sem ficar doente. E olha que, depois da cirurgia, não tenho 2/3 do pâncreas, baço, vesícula, parte do intestino. Mesmo assim me sinto forte, disposto e energizado. Devo muito a vc pelo apoio e por todas as informações que nos passa. Um grande abraço a vc e todos da sua família."

Eu vibrava com cada notícia positiva do Léo e orava e torcia por ele todos os dias!

No dia 13 de AGO de 09 recebi do Léo a mais fantástica de todas as notícias: “Estive no Dr. Felipe no começo deste mês. Ele pediu para fazer um ultrassom no fígado, apenas para controle. Fiz o ultrassom no mesmo laboratório e com a mesma médica com quem tinha feito há 3 meses atrás. Desta vez tivemos uma surpresa enorme: A médica não conseguiu visualizar o tumor! E olha que ela sabia da localização, do tamanho e que o bicho estava lá. Com o laudo em mãos, corri para o consultório do Dr. Felipe. Foi emocionante: ele tbm se emocionou e nos abraçamos e choramos juntos. Mostramos o resultado para todas da clínica e todas se emocionaram. Ontem, para confirmar o exame, fui fazer uma ressonância magnética. O resultado sai amanhã e nunca me senti tão ansioso. Espero muito que o resultado confirme o ultrassom.”

Mas infelizmente a ressonância magnética não confirmou o resultado do ultrassom... No dia 17/08/09 ele escreveu: “Estou um tanto decepcionado: foi alarme falso. O tumor continua lá... Mas agora, como diz a música só resta: levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima... Ainda não ganhei a guerra, perdi uma batalha, mas a luta continua.”

Continuei mantendo contato com o Léo e ele estava bem... No dia 18/11/09 escreveu: “Estou bem graças a Deus e é bom saber que o Vítor tbm está bem. Vou fazer a cirurgia para retirar a bolsa de colostomia religando o intestino e os médicos tbm vão tentar operar os nódulos do fígado. Digo tentar porque o cirurgião observou que o nódulo está localizado muito perto da principal veia que passa pelo fígado. Ele disse que há um grande risco na cirurgia, e que só examinando o fígado ele poderá decidir se opera ou não. A cirurgia está marcada para o dia 26 de nov. e será no Hosp. A.C. Camargo, onde tenho me tratado. Já fiz todos os exames pré-operatórios e deu tudo certo. Espero que continue assim na cirurgia tbm.”

A cirurgia aconteceu somente no dia 01/12/09 e no dia 13/12/09 recebi o seguinte recado dele: “Ainda estou no hospital. Fiz a cirurgia no dia 01/12, mas tive problemas com aderência no intestino e passei por outra cirurgia no dia 07/12 A recuperação está lenta e sofrida, mas continuo lutando.”

Este foi o último recado que recebi do Léo... Infelizmente o querido amigo Léo faleceu no dia 31/12/09...

Eu e minha família estávamos viajando e neste ínterim a Patrícia (filha do Léo), deixou um recado comunicando sobre o seu falecimento: "Aqui quem escreve é a Patricia, filha do Léo, venho comunicar o falecimento dele nesta madrugada no dia 31/12/09 "

Fiquei profundamente chateada e abalada!

Mesmo sabendo que o tumor principal do Léo era no pâncreas e metástases em mais 4 órgãos (baço, vesícula, intestino e fígado), eu acreditava no seu restabelecimento. O câncer de pâncreas infelizmente está entre os mais fatais que existe, pois é um órgão imprescindível , tendo em vista que todos os outros demais órgãos dependem do seu perfeito funcionamento. Pode ser que exista, mas eu pessoalmente ainda não conheço alguém que tenha se curado de câncer de pâncreas... Mas tinha muita esperança que o Léo seria o primeiro que iria conhecer!

Ele foi um guerreiro e um grande exemplo de força e luta. Tinha uma imensa vontade de viver e de se curar. Não se acomodou com os prognósticos médicos e saiu em busca de alternativas viáveis. Mas infelizmente, mesmo tendo feito o máximo, ainda não foi o suficiente...

Que Deus abençoe a família enlutada, trazendo paz e conforto aos corações.

Um comentário:

  1. veja no seguinte blog como usar a janauba no cancer de pancreas e outros: dani68historias.blogspot.com.br/2013/03/como-cuidar-da-planta-synadenium.hml

    ResponderExcluir