segunda-feira, 19 de maio de 2014

30 NOV 2013 – Vitor mais uma vez campeão do QSP

No dia 30 de novembro de 2013 aconteceu mais uma final do concurso “Quem Sabe Prova”, que ocorre todos os anos no Clube de Desbravadores da nossa região. Como já mencionei em outras ocasiões, o Clube de Desbravadores é vinculado à Igreja Adventista do Sétimo Dia, mas grande parte de seus membros não fazem parte da religião, pois é aberto a todos quantos queiram participar. As reuniões são duas vezes por semana: aos sábados à tarde e também aos domingos de manhã e procura-se desenvolver as partes física, mental e espiritual das crianças e adolescentes. Muitas atividades humanitárias e ao ar livre e eles adoram.

Centenas de crianças participaram do concurso “Quem sabe Prova” e o Vitor foi passando de fases no decorrer do ano, até chegar à final. Foi emocionante quando foi anunciado que foi campeão mais uma vez! O prêmio foi um ipad e ele fiou muito feliz.

No ano de 2013 o livro estudado foi “História da Vida – de onde viemos, para onde vamos”, cujo autor é o jornalista, mestre em teologia e também autor de outros livros, Michelson Borges. É também membro da Sociedade Criacionista Brasileira.

O livro é bem interessante, pois apresenta as explicações para a origem da vida através das duas cosmovisões existentes: evolucionista e criacionista.

O autor foi darwinista por um grande período da sua vida, mas tornou-se criacionista após conhecer o outro lado e perceber que o evolucionismo não é totalmente empírico como nos querem fazer acreditar e o criacionismo, por outro lado, não é apenas religião e metafísica.

Quando o autor Michelson Borges estudou química, pode perceber uma realidade diferente nos laboratórios. Pôde identificar, em lugar da aleatoriedade e acaso, beleza, simetria, design, engenhosidade, sincronismo, ordem, linguagem e periodicidade. A própria tabela periódica dos elementos evidencia organização e planejamento. É possível harmonizar tudo isto com a visão naturalista?

Depois, quando estudou jornalismo, percebeu como a opinião pública pode ser manipulada com as devidas ferramentas de controle. Seu ex professor Nilson Lage dizia: “Fatos podem não comprovar nenhuma teoria, mas derrubam teorias equivocadas. E por isso eles são perigosos...” Posteriormente matriculou-se no curso de mestrado em Teologia e dedicou cinco anos de estudo aprofundado da Bíblia, nos campos da hermenêutica, exegese, pensamento judaico-cristão, doutrinas, etc... Sua conclusão é que a Bíblia é uma fonte de informações confiável e perfeitamente compatível com a ciência experimental. Não é confiável aceitar cegamente declarações vindas de homens de jaleco branco ou de jornalistas, quando falam de assuntos fora de suas especialidades, como teologia e religião. O Ideal é procurarmos estudar por nós mesmos, antes de aceitar a opinião de qualquer fonte. Não devemos ser incrédulos (que decidiu não crer), mas um bom cético (que duvida para crer).

Como mãe cristã, procuro educar meus filhos nos princípios bíblicos. Quero que eles estudem e compreendam com clareza as razões de sua fé. Estão crescendo e são livres para pensar e decidir no que crer. Infelizmente o mundo está secularizado e Deus é colocado de lado cada vez mais. 

Eu também acredito que é possível harmonizar fé e ciência. Alguns gigantes da ciência, como René Descartes, Van Helmont, Nicolau Copérnico, Isaac Newton, Eiseley, entre outros, já acreditavam nisso. E muitos cientistas da atualidade continuam acreditando e vendo muito sentido na Bíblia, a palavra de Deus.

As profecias são mais uma prova da inspiração da Bíblia. O profeta Isaías escreveu a mais de 2000 anos atrás: "Ele é o que está assentado sobre a redondeza da Terra, cujos moradores são como gafanhotos; é Ele quem estende os céus como cortina e os desenrola como tenda para neles habitar" (Isaías 40:22). Durante séculos, alguns cientistas não cristãos afirmavam que a Terra era plana, porém a Bíblia já dizia que era redonda. Cristóvão Colombo provou a veracidade da Bíblia ao chegar à América em 12 de outubro de 1492.

No ano passado tive a oportunidade de assistir uma palestra sobre evidências do Dilúvio, com o geólogo e professor universitário Dr. Nahor Neves de Souza Junior, que também é diretor do Geoscience Research Institute no Brasil. Foi maravilhoso e só ajudou a confirmar a minha fé no relato bíblico de Gênesis. Tivemos a oportunidade de recebê-lo em nossa casa e passar o dia com ele e sua família. Foi muito especial, principalmente para o meu filho Bruno que está fazendo cursinho e uma das opções no vestibular é Geologia.

Há um livro muito curioso intitulado “Um ateu garante: Deus existe”, do inglês Antony Flew, que formou-se em Oxford e lecionou em universidades importantes. Após passar mais de 50 anos defendendo o ateísmo, viveu uma peregrinação da razão, que o levou a mudar de opinião e aceitar a existência de um Ser auto-existente, imutável, imaterial, onipotente, onisciente.

Também cito o cientista Francis Collins, conhecido por ter dirigido o projeto Genoma juntamente com Craig Venter. Ele foi ateu por muitos anos, até que no exercício da medicina comprovou a força que a fé transmite aos pacientes nos estados mais críticos. Ficou impressionado e pediu conselhos a um pastor, que recomendou o livro “Cristianismo Puro e Simples”, do também ex-ateu e professor de Oxford C.S. Lewis. Após tornar-se cristão, Collins escreveu o livro “A linguagem de Deus” e nele afirma que há base racional para se crer na existência de um criador e que, na verdade os experimentos científicos aproximam o homem de Deus... “Uma das grandes tragédias do nosso tempo é a impressão de que ciência e religião devem estar em guerra”, afirma.

O livro “História da Vida – de onde viemos, para onde vamos” é muito interessante e convido aos meus amigos evolucionistas que vençam o preconceito e conheçam esse outro lado. Recomendo também aos amigos criacionistas, pois há muitas informações de cunho científico e vale à pena saber mais a respeito.


Vitor com seu amigo Vinícius




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog

Carregando...