quarta-feira, 28 de maio de 2014

11 JAN 2014 : Um grande livramento

Conforme mencionei na última postagem, meus três filhos foram para Barretos entre os dias 07 e 12 de janeiro para participar do Campori de Desbravadores da Divisão Sul Americana, com mais de 35.000 crianças, jovens e adolescentes da América do Sul. Foi aberto para visitação no sábado dia 11/01, então eu e meu marido pegamos estrada e dirigimos aproximadamente 450 km para rever nossos meninos e conhecer esse grande evento. Passamos o dia com eles e no fim da tarde tomamos o caminho de volta. O encerramento do Campori seria no dia seguinte e sabendo que estavam cansados, perguntamos se queriam retornar conosco de carro... Mas nenhum dos três aceitou, pois não queriam perder os últimos momentos desse evento tão inesquecível.

Era horário de verão e ainda estava claro, então eu comecei dirigindo. Ao escurecer, meu marido assumiu o volante. Estávamos na rodovia Washington Luiz, por volta das 21:00 horas, no km 250, na região da cidade de São Carlos, quando de repente o farol do nosso carro refletiu a poucos metros uma moto, que estava a uma velocidade baixíssima e sem iluminação. Estávamos a 120 Km por hora, que é a velocidade permitida naquele trecho e só deu tempo de eu avisar meu marido, que não tinha percebido a moto. Ele imediatamente tirou o carro para o lado, e por causa do movimento abrupto, perdeu a estabilidade e o controle... O carro foi para um lado e para o outro, chegando a ficar sob duas rodas, de um lado e do outro... Invadimos o canteiro central e finalmente o carro parou a poucos metros de uma pista lateral, virado no sentido oposto ao que estávamos... Foram segundos de muita aflição e até hoje é bem nítido na minha mente. Por muito pouco não capotamos e foi um grande milagre não haver outro veículo do nosso lado no momento que ziguezagueamos na pista, a 120 km por hora...  Descemos do carro super assustados, mas sãos e salvos. Outros veículos pararam para saber como estávamos, mas a moto, que por causa das suas condições causou todo o incidente, seguiu caminho e foi embora. Uma senhora que estava num caminhão nos contou que viu a moto e como tudo aconteceu. Ela nos disse que por muito pouco não os atropelamos.

Acho muito perigoso o tráfego de motos nas estradas e se estiver sem iluminação à noite, é mais perigoso ainda. Nestas estradas de tráfego rápido, andar quase parando, além de ser perigoso para os próprios motociclistas, pode causar outros acidentes graves com outros veículos, que podem perder o controle ao tentar desviar. Lembro agora de um acidente gravíssimo ocorrido no mês passado, dia 14/05, no Ceará. Segundo testemunhas, uma moto cruzou o caminho de um ônibus na contramão e o motorista perdeu o controle ao tentar desviar. O saldo foi 18 mortos e 15 feridos!

Passado o susto, foi momento de agradecer muito a Deus pelo livramento. Poderíamos ter morrido e deixado nossos três filhos órfãos... Foi providência divina o fato de os meninos não estarem conosco, de terem querido ficar em Barretos e só retornar no dia seguinte... Talvez com o veículo mais pesado, o desfecho fosse outro.

O carro ficou bastante danificado e passou um bom tempo na oficina, pois além da funilaria, também afetou partes do motor. Pagamos a franquia do seguro e tudo foi resolvido.

Deus sabe de tudo!! Gosto muito de lembrar que “Deus não conduz jamais Seus filhos de maneira diferente da que eles escolheriam se pudessem ver o fim desde o principio.”


No dia seguinte  os meninos retornaram de Barretos em segurança. Estavam bastante cansados, mas felizes e realizados por tantas experiências vividas. Tiveram somente 24 horas para descansar, pois no dia seguinte, 13/01, sairíamos para nossa tão almejada viagem de férias. Falarei a respeito na próxima postagem...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog

Carregando...