domingo, 22 de agosto de 2010

Mais um susto!

Ontem passamos por mais um susto! Por volta das 13:00 horas,  meu filho Vitor estava na rede e não sei como caiu e bateu com a cabeça no chão, justo no local em cima da cirurgia... Não sabemos da intensidade da pancada, pois ninguém viu... Sei que ele se levantou sozinho e deitou novamente na rede, não chorou e nem avisou ninguém... Descobrimos após um tempo, ao vê-lo quieto na rede... Disse primeiro ao priminho Pedro que estava nas proximidades. Conversando com ele, constatamos que estava bem, mas com dores na parte frontal da cabeça e também na região da cicatriz cirúrgica (parte de trás , próximo à nuca). Almoçamos e ele continuou brincando com os irmãos Bruno e Davi, o priminho Pedro e o amigo Gustavo que estava aqui em casa também. Ficamos observando e perguntando se as dores haviam melhorado e ele dizia que estava doendo apenas um pouco. Como a dor era mais na parte frontal, fiquei meio na dúvida, pois é comum apresentar enxaqueca alguns dias após realizar exame de ressonância magnética (creio que por causa do contraste) , e ele foi submetido a este exame dois dias antes, ou seja, na quinta-feira. As dores não melhoraram e inclusive ficaram mais intensas e levei-o então ao Pronto Atendimento do Hospital São Luiz, pois tem uma unidade a uns 15-20 minutos de onde moramos. No caminho para o Hospital, as dores ficaram ainda mais intensas e chegando lá ficou com muito sono e dormiu no meu colo por alguns minutos, enquanto aguardávamos atendimento. Despertou bem melhor e nem parecia que estava com dor, mas ainda dizia que doía. A médica, vendo o histórico dele, não pensou duas vezes e solicitou uma tomografia computadorizada. Demorou um certo tempo até realizarmos o exame, pois a máquina de tomografia havia quebrado e estava sendo concertada naquele exato momento. Demorou umas 2 horas até que pudéssemos realizar o exame e neste interin, já estava super ativo brincando e desbravando os corredores do hospital...

O laudo do exame foi o seguinte:

Parênquima cerebral com morfologia e coeficientes de atenuação normais. Formação hipoatenuante com limites mal definidos de caráter expansivo no tronco cerebral; nota-se ainda calcificações grosseiras na parênquima cerebelar direito e próximo ao IV ventrículo de aspecto sequelar. Proeminência do sistema ventricular. Formação de atenuação cística extra-axial na fossa posterior / retrocerebelar. Estruturas da linha mediada sem desvios significantes. Discreto apagamento dos sulcos e fissuras encefálicas”.

Quando a médica pediatra plantonista viu o laudo, decidiu que não poderia liberá-lo sem a avaliação de um neurocirurgião, pois a parte “proeminência do sistema ventricular”, associado à dor que ele sentia, poderia significar o início de pressão intra-craniana, relacionado ou não à pancada.

Fomos então para uma sala de observação e uma enfermeira o acomodou numa cama. Ele estava bastante ativo e inquieto e não queria ficar deitado de jeito nenhum... Estava super preocupado com a pizza que comeria quando chegasse em casa... Ele adora pizza de mussarela e já estava sonhando com ela e não queria de jeito nenhum ficar no hospital muito tempo... Ligou para o pai (em casa com meus dois outros filhos) para lembrá-lo de guardar pizza pra ele...Para mantê-lo quieto na cama, contei todo meu repertório de histórias...

Depois de algum tempo o neurocirurgião chegou e tendo em vista o estado geral do Vitor, sem nenhum outro sintoma de pressão intra-craniana, nos liberou. Disse também que era muito difícil dizer, sem a análise de exames anteriores, se o resultado da tomografia referia-se a uma situação antes ou depois do tombo e que somente a equipe que o acompanha poderia analisar o caso com segurança. Perguntei se deveria procurar o GRAACC imediatamente ou poderia ser na quarta-feira dia 25/08, quando temos consulta... Ele disse que daria pra aguardar até quarta-feira, sem problemas. Ouvi mais uma vez o que sempre ouço quando médicos olham os exames do Vitor: a doença que ele tem é grave e localizada em região inacessível, com riscos gigantescos de seqüelas graves e até mesmo de morte, numa eventual progressão.

Em seguida peguei meu filho pela mão e saí sorridente e feliz, fazendo brincadeiras para não transparecer a angústia daquele momento, pois ele deve ser poupado. Claro que meu coração fica apertado e bate um desespero, mas quando olho para meu filho, percebo o quanto Deus tem sido bondoso para conosco. Temos muito mais motivos para agradecer do que para reclamar!

E dia 25/08 será o dia da verdade. O exame de ressonância com espectroscopia feito no mês passado mostrou que o “realce nodular” que havia aparecido na ressonância de maio não referia-se a progressão de graduação... Ufa, menos mal! Mas não sabemos se houve progressão no tamanho da lesão, tendo em vista não ter sido possível análise comparativa, pois a mídia com as imagens do GRAACC não funcionou e o Hcor não pôde fazer o comparativo... A região “infiltrada” parece ser a mesma dos exames de 2 anos atrás, mas nada melhor do que os especialistas que o acompanham há 2 anos e meio para dizer isto...

E vamos seguindo com fé, confiando e crendo num milagre completo, pois nada é impossível para o Deus do impossível!

Tenham todos uma semana abençoada!

2 comentários:

  1. Que bom que foi apenas um susto. Tudo ficará sempre melhor, Lidionete. Com a graça de Deus Pai. Um bom dia para vocês, boa semana, beijos ;)

    ResponderExcluir
  2. Querida Lidionete, fico muito emocionada com histórias assim, realmente é muito complicado lidar com o câncer, meu pai teve câncer de boca e infelismente acabou falecendo, e sei que o importante é mantermos a positividade, apesar de tudo que passamos tive a oportunidade de viver momentos maravilhosos com ele. Mantenha os sorrisos, a felicidade, as historinhas que pode contar a ele, o amor! Que Deus, nosso querido PAI possa te iluminar e dar forças. Um grande beijo pra vocês. =)

    ResponderExcluir

Pesquisar este blog

Carregando...