sexta-feira, 11 de maio de 2012

16 ABR 2012: Consulta com Dr. Sérgio Cavalheiro


No dia 16/04/2012, após tanto tempo, tivemos a oportunidade de passar em consulta com o Dr. Sérgio Cavalheiro, o neurocirurgião que operou o Vitor há 4 anos e 3 meses atrás. Foi a pedido da Dra. Márcia Nosralla, sua nova neuro-clínica infantil, que após analisar as imagens da Ressonância Magnética com espectroscopia que havia solicitado, recomendou que procurássemos a oncologia do GRAACC antes do retorno agendado para junho. Essa médica do convênio começou a acompanhar o Vitor no ano passado, para investigar aqueles espasmos durante o sono e também as anormalidades paraxisticas (um tipo de epilepsia benigna) que apresentava antes do diagnóstico do tumor, há 5 anos atrás... Na última consulta na neuro-oncologia do GRAACC, a Dra. Andréa havia sugerido que o Vitor fosse examinado por um neuropediatra clínico e então escolhemos esta médica do convênio. Foi através das "anormalidades paroxísticas" e do "Mutismo Seletivo" que em 2007 uma neuropediatra solicitou uma Ressonância Magnética e descobrimos o tumor, que não tem qualquer ligação com Mutismo Seletivo ou anormalidades paroxísticas. 

No dia 12/04/2012 o Vitor realizou um eletroencefalograma que mostrou que está curado dessas anormalidades paroxísticas! Deu tudo normal, graças a Deus. Aí a Dra. Márcia analisou as imagens da Ressonância Magnética com espectroscopia que havia solicitado, e como já mencionei em outras ocasiões, as RM mostram um tumor, que apesar de inalterado, continua com células malignas ativas... Qualquer médico que lê um laudo desses fica em desespero e pergunta por que não estão fazendo nada... A Dra. Márcia nem quis autorizar que o Vitor praticasse Educação física na escola... Em vez de voltarmos ao GRAACC antes da data do próximo retorno, decidimos procurar o Dr. Sérgio Cavalheiro diretamente em seu consultório particular, tendo em vista que ele não atende consultas no GRAACC (apenas cirurgias) e levamos aquele caminhão de imagens pra ele analisar... 

Foi notória a surpresa e felicidade do Dr. Sérgio ao ver o Vitor tão bem... Ele decidiu registrar tudo. Colocou todas as imagens, desde as pré cirúrgicas, num quadro iluminado grande e fotografou cada uma delas. Também fotografou o laudo, e o Vitor fazendo um quatro com a perna esquerda e as mãos na cabeça... Ele disse que é muito difícil ficar nessa posição após tão delicada cirurgia. Como ele é professor titular de neurocirurgia da UNIFESP, creio que vai utilizar estas fotos nas suas aulas... A sala de espera do seu consultório estava lotada (apesar de não atender qualquer tipo de convênio e suas consultas serem todas particulares). Encontramos com outras 5 crianças, sendo 3 bebês que foram operados por ele ainda no ventre de suas mães, de mielomeningocele intra-uterina... Inclusive o pequeno Miguel, cuja história foi relatada na reportagem da Revista Veja em novembro de 2011, numa matéria intitulada “Curados no Ventre”. Ele estava lindo e crescendo e se desenvolvendo normalmente. O Dr. Sérgio abriu seu computador e mostrou pra mim e para o meu marido alguns detalhes dessas complicadas cirurgias.. Realmente impressionante, pois os “fetos” são operados e a gravidez segue seu curso normal...

Quanto ao Vitor, realmente é outro milagre... Perguntei para o Dr. Sérgio se havia alguma possibilidade da biópsia que diagnosticou o tipo de tumor como “Astrocitoma Difuso” estar errada e ele respondeu: “Nenhuma”. Disse-nos também que para remover cirurgicamente o resíduo tumoral que ficou lá, seria necessário remover o bulbo, pois o tumor está infiltrado dentro do bulbo... É  impossível, pois por lá passam os nervos que controlam o corpo todo. Outra coisa que ele disse foi que após 4 anos, é muito raro esse tipo de tumor não ter tido qualquer alteração, por menor que seja... Disse também que a lesão não é apenas bulbar, mas bulbo-medular, pois pega uma parte da medula e do tronco cerebral.

Após exame neurológico minucioso, assinou o papel liberando o Vitor para as aulas de educação física na escola!! Claro que é bom ele praticar com cautela, pois seu equilíbrio não é perfeito, mas nada que o impeça de levar uma vida normal, saudável e feliz.

Confesso que não é fácil conviver com a idéia de saber que meu filho tem uma “bomba” na cabeça e que a conduta é apenas expectante, mas vamos seguindo em frente, um dia por vez, confiando e crendo que Deus é soberano sobre todas as coisas e o futuro a Ele pertence. Temos milhões de motivos para agradecer, pois "Até aqui nos ajudou o Senhor"! 

Vitor com seu neurocirurgião Dr. Sérgio Cavalheiro, após mais de 4 anos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog

Carregando...