quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Férias de Verão 2014 / 2015

Depois de mais de dois meses sem escrever, estou eu aqui de volta... Período de final de ano e férias é sempre mais complicado, pois a rotina muda e as prioridades também. Ainda mais que neste final /início de ano tivemos a alegria de ter hóspedes em casa e compartilhar momentos muito bons em família. Minha irmã, cunhado e primos que moram no Canadá vieram para o Brasil e foi muito bom.

Em casa, hospedamos nossa prima Liliane (filha de uma irmã já falecida da minha mãe), juntamente com seus filhos Jullyane de 11 anos e Jhonatan de 6. Foi a primeira vez das crianças no Brasil, portanto tudo novidade para eles.

Nós na avenida Paulista na semana no Natal. Meu marido bateu a foto...

Minha prima e o esposo emigraram para o Canadá logo após o casamento, a quase 17 anos. Já falei sobre eles aqui no blog, quando o primo Ed foi diagnosticado com um tumor cerebral da mesma linhagem do que meu filho Vitor tem, só que no caso dele, na graduação IV e apesar do tratamento protocolar num centro de referência em Toronto, não foi suficiente para conter o crescimento do tumor e meu primo faleceu no dia 23/10/2011, deixando os dois filhinhos de 3 e 8 anos órfãos de pai.

Neste link,  maiores detalhes da história do primo Ed:
http://jornadacontraocancer.blogspot.com.br/2011/10/meu-primo-eddy-descansou.html

O primo Ed era uma pessoa maravilhosa e falávamos muito ao telefone. A última vez que nos vimos foi no ano 2000, quando os visitamos em Toronto. Ele ansiava com o dia que estivesse legalizado no país e pudesse retornar ao Brasil e sempre dizia que a primeira coisa que faria quando desembarcasse, seria passar numa feira e comer um pastel... Quando busquei minha prima e as crianças no aeroporto me lembrei disso, e veio aquela pontada de tristeza no coração. O câncer é uma doença muito cruel, que ceifa vidas de jovens, crianças, velhos, com seus sonhos e projetos em andamento. Quantas e quantas vidas são interrompidas por essa doença tão traiçoeira!

Mas a vida é assim mesmo, com seus altos e baixos. A perda de um familiar querido jamais será esquecida, mas temos que ir vivendo e é assim que minha prima e priminhos estão.

A minha prima Liliane é uma guerreira, pois perdeu a mãe aos 17 anos, também para o câncer e a partir de então, começou a trabalhar e a se virar na vida. O pai dela teve um AVC e vive numa cadeira de rodas...

O importante é que aprendemos a ser fortes com os obstáculos da vida e com Deus ao nosso lado, conseguimos ir superando os desafios.

Fazia muitos anos que não conseguíamos reunir boa parte da família, mas este Natal de 2014 foi especial, pois conseguimos juntar quase todos. Minha avó Luiza está com 84 anos e apesar da idade, é uma mulher forte, que mora sozinha, cuida da casa, faz tapetes de crochê e retalhos, costura, etc. Ela mora ao lado do meu tio,  mas é independente para cuidar-se de si mesma e ainda de um irmão idoso, mais novo do que ela.

Fomos para a cidade de Sabino interior de São Paulo e alugamos um local na prainha do rio Tietê e foi muito bom aqueles dias entre familiares que vieram de várias localidades.

Vitor, Davi com os primos jogando xadrez

Vitor com os primos Jhonny e Pedro

Entardecer na prainha de Sabino

Conforme relatei mais acima, minha prima Liliane ficou viúva a pouco mais de 3 anos e ela e seu esposo Ed foram muito felizes, mas no leito do hospital, em seus últimos momentos de lucides, ele a chamou para despedir-se, agradecendo pelos quase 14 anos de união e pela felicidade juntos... Disse que sabia que iria partir, e que a vida continuaria para ela e as crianças e que gostaria que ela encontrasse um companheiro que fosse bom, íntegro e que amasse as crianças.

Cerca de 2 anos e meio após a morte do Ed, uma amiga dela a encontrou na internet e essa amiga era irmã de um namorado que tivera na adolescência, quando minha tia ainda era viva e moravam na cidade de Marília, interior de São Paulo. Eles namoraram cerca de 1 ano e acabou não dando certo.

Algum tempo depois, essa amiga os colocou em contato e eles passaram a se comunicar virtualmente, após 21 anos sem qualquer contato. As descobertas foram muitas, inclusive que ela fora o grande amor de sua vida e por causa do término da relação lá no passado, para esquecê-la, decidiu mudar-se para bem longe, que é o local que vive até hoje, o Chile.

No Chile o Silas estudou e se formou em ginecologia/obstetrícia, mas atualmente tem um cargo público na administração de um hospital.

Em julho de 2014, quando minha prima contou pra ele que nós visitaríamos o Chile, ele fez questão de encontrar-se conosco e foi muito cortês e atencioso.
Em JUL/14, no Chile, o Silas levou um ramalhete de flores para a minha mãe

E as conversas on-line deles persistiam, ela no Canadá e ele no Chile. Ele sabia que ela viria para o Brasil no fim do ano, mas pra ele não daria, pois a pessoa que poderia substituí-lo no hospital estava de licença maternidade e ele não poderia vir. Que pena, seria uma oportunidade deles se reencontrarem depois de 22 anos!

Bom, estávamos nós lá em Sabino na noite de Natal e já passava da meia noite. Já havíamos ceado e estávamos concluindo a entrega do amigo secreto quando surge um vulto em meio aos coqueiros na escuridão... Eu fui a primeira que vi e não contive o grito, pois reconheci quem estava chegando: era o Silas, diretamente do Chile, fazendo aquela surpresa de Natal para a minha prima!

Não preciso dizer que o abraço foi emocionante, presenciado por todos, que não entenderam nada, pois somente alguns sabiam que ela vinha mantendo contado virtual com esse ex namorado de 22 anos atrás...

Foi uma linda loucura de amor que emocionou a todos quando souberam da história. Ele conseguiu apenas alguns dias de folga e veio para o Brasil para essa finalidade. Os pais dele moram em Marília e não viam o filho a mais de 1 ano, mas compreenderam e disseram  “vai ser feliz”. Mesmo assim, ele passou 3 dias com os pais e depois que retornamos para São Paulo, veio aqui pra minha casa, passar o Ano Novo conosco, e dois dias depois teve que retornar para o Chile.

Como é a vida... Esse reencontro parece cenas de um filme e eu tinha que escrever e compartilhar aqui. Ainda não sei o desfecho que terá, e o que o futuro reserva para eles, mas esse reencontro os reaproximou e os planos são de ficarem juntos, agora precisam decidir, se vai ser no Chile ou Canadá.

Conforme mencionei, passamos a semana do Natal em Sabino, na prainha do rio Tietê e foi pura diversão para as crianças. O Vitor ama água e aproveitou muito junto com todos os primos.

Retornamos para São Paulo no dia 28/12, e nos dias seguintes aproveitamos por aqui mesmo, levando as crianças à parques, piscina e também à praia.

Jullyane, Jhonatan e Vitor no parque do Ibirapuera

Eu e as crianças no parque no Ibirapuera


Minha prima Liliane com a Juju e o Jhonny

Juju, Jhonny e Vitor passeando com a Lana do parque do Piqueri

Juju, Jhonny e Vitor dando banho na Lana

Vitor e Jhonny no parque

Jhonny, Juju e Vitor na piscina

Juju e Vitor pulando na piscina

Vitor com os primos Jhonny e Pedro

Os quatro primos pulando na piscina: Vitor, Pedro, Jhonny e Juju

A Jully e o Jhonny nasceram no Canadá. A Jully fala o português perfeito, mas o Jhonny, só inglês. Creio que a Jully aprendeu português porque o pai e a mãe falavam entre eles e com ela, mas o Jhony, como perdeu o pai com 3 aninhos, não escuta muito o português... Ele fala com a mãe e a irmã somente em inglês e vir para o Brasil foi um grande aprendizado para ele. Aqui em casa fizemos um acordo com a TV: ele assistia um desenho em inglês e outro em português, caso contrário ele queria todos em inglês... Rimos muito com seu português de “gringo”, falando coisas do tipo “quero no seu casa”, “quero vai depois”, em vez de “quero ir depois”, “Posso ter água?” e muitas outras pérolas que não me lembro... frases metade em inglês e metade em português, etc.

Outro dia que ficará pra sempre na nossa memória foi o dia 11/01/15, quando decidimos ir para a praia, pois as crianças moram em Toronto e não conhecem o mar e decidimos fazer um bate-volta. Minha cunhada deu a dica da praia de Maresias, que é muito bonita, e também a praia onde treinava o Gabriel Medina, campeão Mundial de Surf 2014... Uma família de amigos nossos que moram na Califórnia e estavam passando férias no Brasil decidiu ir conosco e então partimos em 3 carros no domingo de manhã.

Fomos pela serra Moji-Bertioga, que estava bem congestionada e achamos um absurdo demorar 6 horas para chegar até a praia, sendo que com trânsito normal seria cerca de 1 hora e meia... É que ainda não sabíamos o que nos aguardava para a volta!

A praia de Maresias é linda e a água morna e convidativa. Foram momentos deliciosos, que nos fez esquecer o transtorno da viagem.

Vitor com o priminho Jhonny

Toda a galera na praia de Maresias

Minha irmã Midia, priminho Jhony, pirma Liliane e eu

Após bons momentos aproveitando essas águas deliciosas, decidimos voltar e por alguns quilômetros achamos que a volta seria diferente... Mas jamais sonhamos que seria muito pior!! Imagina demorar 10 horas para vir do litoral até São Paulo? Foi isto que gastamos, pois chegamos aqui às 05:00 horas da manhã de segunda-feira, exaustos e acabados...

Eu não penso em fazer um bate-volta não tão cedo... Mas apesar de todo o transtorno, rimos muito da situação, pois tínhamos 2 opções: ou rir ou chorar. E o saldo foi positivo, pois a praia valeu muito à pena. Segundo nossos amigos que moram na Califórnia e que já visitaram duas vezes o Havaí, a praia de Maresias não perde para muitas que tem por lá... Bom, é o que eles disseram!

E seguimos com nossas férias de janeiro e entre os dias 13 e 19 fiquei responsável pelos meus priminhos Julliany e Jhonathan , pois minha prima Liliane teve uma grande surpresa do Silas, que enviou uma passagem para o Chile, para que ela pudesse em poucos dias, conhecer um pouquinho desse país tão singular. Tive a oportunidade de ir pra lá em julho passado, e fiquei impressionada com a organização, civilidade das pessoas, belezas naturais e muitas outras coisas positivas. Conversamos com as crianças antes, que entenderam e concordaram, ficando muito bem conosco, e nesses dias, foram nossos filhos caçulinhas.

Liliane e Silas no Cerro Santa Lucia, Santiago, Chile

E agora falta o Silas conhecer o Canadá, o que deve acontecer agora em março, nas suas férias. Juntos, eles farão planos para o futuro e que Deus os ajude nessa decisão. A interação com as crianças foi boa e isso é muito importante. Nos próximos dias os 4 terão mais tempo para se relacionar e que tudo continue dando certo.

Foi no dia 19/01 que os nossos primos voltaram para o rigoroso inverno do Canadá, que neste ano ultrapassou os – 30 graus e já estamos com saudades e espero que o retorno seja em breve, pois foi muito bom os momentos em família que passamos juntos. Foram umas férias bem legais!



Volta às Aulas e Ressonância Magnética

No dia 26 de janeiro começaram as aulas do Vitor e o meu garotão já está no 9º ano, o último ano do ensino fundamental. Ano de viagem de formatura e também colação de grau.

Meu menino está amadurecendo e as questões do mutismo seletivo têm amenizado bem. Elas são mais evidentes no ambiente escolar, mas está melhorando. Tive informação que está falando “baixinho” com os colegas, coisa que não acontecia. Ele segue com acompanhamento mensal no HC.

Entre os dias 26 e 27 de janeiro de 2015 fez ressonâncias magnéticas de controle do crânio e coluna total e falarei sobre elas na próxima postagem...

Já se passou 2/12 no ano de 2015, e desejo a todos um bom restante de ano, repleto de paz, amor e saúde. Que Deus abençoe a todos nós!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog

Carregando...