segunda-feira, 17 de maio de 2010

Como conter a crescente epidemia de câncer?

Tenho notado que a cada dia que passa mais e mais pessoas são diagnosticadas com câncer. Nos últimos dias recebi muitos e-mail´s de pais cujos filhos foram recém diagnosticados com câncer. O relatório da OMS (Organização Mundial de Saúde) publicado há pouco mais de um ano antecipava que 2010 seria o ano em que as mortes por câncer iriam pela primeira vez ultrapassar as mortes por doenças cardíacas. Antes o câncer era uma doença que se manifestava em pessoas com mais de 50 anos, mas agora cada vez mais jovens têm sido acometidos e inclusive muitas crianças.

Meu filho Vitor faz acompanhamento no GRAACC, que é o principal Hospital para tratamento do Câncer infantil aqui em São Paulo e é visível que está mais lotado a cada dia. O Felipe de Maceió ontem precisava interna-se por causa de uma emergência pós-transplante e infelizmente não havia vagas, pois o hospital estava absolutamente lotado. Inclusive de ontem para hoje faleceram duas crianças, vitimas do câncer. Os profissionais do GRAACC são super dedicados e fazem absolutamente tudo que estiver ao alcance para salvar uma criança, mas infelizmente em alguns casos, o máximo ainda não é suficiente para evitar o pior.

Fui a primeira vez ao GRAACC no dia 01/02/08 e no dia 12/02/08 meu filho já estava sendo operado! Já em janeiro de 2010, durante a consulta de controle, a médica que nos atendeu disse que naquele dia houve uma reunião da equipe de neurocirurgia, pois precisavam decidir sobre 20 novos casos neuro- cirúrgicos. A Jane Selma, tia do Felipe estava comigo na sala e ouviu isto também... Ficamos boquiabertas, pois sabemos que muitas crianças teriam seus casos agravados, sendo que tumores cerebrais não podem esperar muito tempo...

São Paulo é a maior metrópole da América Latina e detém os maiores centros de tratamento médico de referência e só no ano de 2009, vinte hospitais particulares da cidade ampliaram as suas instalações, investiram em novos equipamentos e criaram 1800 novos leitos. Mas ainda não foram suficientes para atender a demanda.

Aproveito este post também para manifestar a minha tristeza por mais 3 companheiros que partiram neste mês de maio 2010, vítimas do câncer. Mantinha contato com eles e acompanhava as suas lutas.

O Éder, companheiro de uma comunidade do Orkut e a Ana Cris Fonseca, uma amiga virtual, que faleceu vítima de Glioblastoma Multiforme, um agressivo tumor cerebral. Também o Rafa, um jovem que completaria 21 anos em maio 2010. Foi diagnosticado em JAN 09 com um tumor no fêmur, de nome “osteosarcoma”. Fez primeiramente quimioterapia e posteriormente a cirurgia. Em OUT 09 entrou no controle, mas em JAN 10 a doença havia voltado na perna e também na pleura do pulmão. Foi novamente encaminhado para a quimioterapia, mas a resposta não foi satisfatória e o tumor continuou crescendo e a saída seria a amputação da perna. Mas a sua luta acabou no dia 03/05/10...

Muito triste...Fico sem palavras quando me deparo com situações como estas. Que Deus conforte os corações enlutados, dando força para superar tamanha dor!

Claro que muitas pessoas se curam, mas os casos de óbito ainda são evidentes.

Fico pensando que as autoridades e governantes poderiam fazer mais por seus cidadãos, além de prover acesso aos exames de “detecção precoce”.

Haveria uma forma de evitar o câncer ou ao menos aumentar as chances de não desenvolvê-lo?

Sabemos que o Câncer é uma doença genética (acomete os genes), de causas multifatoriais, pois contam fatores genéticos + fatores ambientais (o que respiramos, comemos, sentimos, etc).

Muitos dos carcinógenos mais potentes da atualidade são fabricados pelo homem. O câncer pode ser considerado como conseqüência de excesso de carcinógenos (oxidantes) e a falta de adaptógenos (antioxidantes), levando a um colapso de comunicação. Inverter o sentido da equação parece ser a melhor maneira conhecida no momento para prevenir ou reverter o câncer.

Grande parte de todas as frutas, cereais, verduras frescas e até o pasto são borrifadas com agrotóxicos, que também são usados para alimentação dos animais, o que significa que a maior parte da carne e do leite também está contaminada por pesticidas. Mas o alimento não é a única maneira pela qual ingerimos agrotóxicos. O uso de agrotóxicos está tão difundido que eles chegam a estar no abastecimento de água.

Infelizmente as crianças podem ser as maiores vítimas dos efeitos nocivos dos agrotóxicos. O Dr. Cesar Koppe Grisolia, professor do departamento de Genética e Morfologia da Universidade de Brasília e autor do livro “Agrotóxicos, Mutações, Câncer e Reprodução”, relaciona os efeitos dos agrotóxicos com efeitos indesejáveis sobre o material genético, principalmente das crianças. O Dr. Cesar Koppe Grisolia desenvolve pesquisas na área de mutagênese ambiental com agrotóxicos e outros poluentes ambientais. Suas pesquisas estão publicadas nos principais periódicos da área, como “Mutation Reseach”, “Environmental and Molecular Mutagenesis”, “Ecotoxicology and Environmental Safety e Genetics and Molecular Biology”. Veja maiores detalhes neste link: http://jornadacontraocancer.blogspot.com/2010/05/agrotoxicos-x-vulnerabilidade-das.html

Embora os seres humanos sejam equipados com mecanismos inteligentes para a desintoxicação de muitas substâncias nocivas, em muitos de nós esses mecanismos estão se tornando cada vez mais sobrecarregados. Quando isso acontece, as toxinas são depositadas nos ossos, em gorduras, no cérebro ou outro tecido. Quando o cálcio é liberado pela atividade muscular, as toxinas vão junto. Quando a gordura é usada para gerar energia, mais ainda é liberado. Essas toxinas acabam por afetar o nosso cérebro, o sistema nervoso, o fígado, os rins e outros órgãos vitais.

Vale lembrar que os efeitos dessas substâncias nocivas são cumulativos e raramente percebidos no momento em que somos atingidos.

Os poluentes também atrapalham a absorção de nutrientes do organismo. O chumbo, por exemplo, interfere na absorção do cálcio e zinco, ambos necessários para o funcionamento de várias funções, incluindo a cerebral e a imunológica. Recentemente o exame de “mineralograma” do meu filho acusou a presença de chumbo em seu organismo. Coincidentemente, o exame "Vitamina D – 25 Hidroxi", que mede a vitamina D, mostrou-se próximo do limite mínimo. Foi receitado então um quelante para o chumbo (DMSA 300 ml) e a suplementação de "colecalciferol". Pude então comprovar na prática a relação entre chumbo X cálcio. Vários estudos científicos apontam a relação câncer X baixos níveis de vitamina D. Claro que é muito complexo tudo isto, mas não podemos negar a relação.

Alguns exemplos de substâncias que interferem na absorção de nutrientes:

café – interfere na absorção de ferro
Alimentos fritos, queimados e cigarro – destroem as vitaminas C e E
Alcool – destrói a vitamina B e torna a maioria dos minerais menos disponíveis
Açúcar refinado – interfere na absorção de nutrientes essenciais ao organismo. É um grande “ladrão”.
Farinha refinada – tem um teor desproporcionalmente de cádmio, que rouba o zinco
Alumínio – outro antagonista do zinco
Chuva ácida – converte os minerais do solo menos absorvíveis
Chumbo e cádmio – causa um declínio mensurável na inteligência, no desempenho e no comportamento das crianças
Resíduos plásticos - prejudica o equilíbrio hormonal

A possível presença de agrotóxicos em frutas e vegetais não deve impedir que se adote dieta rica desses alimentos. As concentrações em frutas e vegetais são inferiores às encontradas em gorduras animais, carne de vaca, queijo, leite integral e ovos. Vários componentes antioxidantes nos vegetais são necessários para ajudar o organismo a lidar com os agrotóxicos. Mas os benefícios seriam ainda maiores se esses produtos fossem orgânicos.

Pesquisas recentes têm identificado muitas moléculas contidas nos vegetais como capazes bioquimicamente de interceptar ou minimizar os efeitos nocivos de substâncias tóxicas e carcinogênicas. Grande parte destas pesquisas foi realizada no laboratório do Dr. Richard Béliveau, situado em Montreal, Canadá. O Dr. Richard Béliveau é um especialista de grande projeção na área do câncer e titular da Cadeira de Prevenção e Tratamento do Câncer da Universidade de Quebec, em Montreal, onde também é professor de Bioquímica. É professor também na Faculdade de Medicina da Universidade de Montreal (Departamento de Cirurgia e Departamento de Fisiologia) e diretor do Laboratório de Medicina Molecular, no Serviço de Hematooncologia do Centro de Cancerologia Charles-Bruneau, do Hospital Sainte-Justine.

Algumas descobertas sobre determinados vegetais:

* As couves (de Bruxelas, chinesa, brócolis, couve-flor, etc) contém sulforafane, glucosinolatos e índole-3-carbinol (13C), que são poderosas moléculas anticâncer. Têm a capacidade de desintoxicar certos cancerígenos e impedem a evolução de células pré-cancerosas em tumores malignos.
*Alho, cebola, alho-poró, cebolinha - os compostos sulfúricos dessa família (aliáceos), reduzem em parte os efeitos cancerígenos das nitrosaminas e compostos N-nitroso que se formam sobre as carnes excessivamente grelhadas ou durante a combustão do tabaco.
Cenouras, brócolis, batata-doce, melão e damasco – especialmente ricos em beta-caroteno, Frutas, verduras e legumes frescos são especialmente ricos em vitamina C, que além da capacidade de agir sobre as células cancerígenas, tem o poder de aumentar o potencial anticancerígeno de outros compostos presentes na alimentação. A ingestão desses alimentos pode impedir que o DNA seja danificado, detendo o início e a evolução do câncer.
*Morangos e framboesas tem ácido elágico, um polifenol, que é um desintoxicador para as células e bloqueia a transformação de diversos cancerígenos do meio ambiente em substâncias tóxicas para as células, impedindo assim de agir sobre o DNA, onde podem perigosamente induzir mutação dos genes. É uma super-molécula de ações múltiplas.
*As cerejas contém ácido glucárico, que tem a capacidade de desintoxicar o organismo dos xenoestrógenos presentes no meio ambiente
* Segundo o químico alemão Michael Peuser, a babosa é o vegetal com maior capacidade de interceptar substâncias nocivas que induzam ou promovam o câncer. É um poderoso desintoxicante, anti-séptico e tônico para o sistema nervoso. Também tem propriedades imunológicas e antivirais. Possui também alto teor de mucopolissacarídeos (o mais importante é o acemannan) e também ligninas, enzimas, vitaminas, minerais e aminoácidos.

O Dr. Richard Passwater, que foi o primeiro cientista a descobrir que as vitaminas C e E atuam em conjunto, acredita que o efeito sinérgico do aumento do consumo de “Adaptógenos”, incluindo vitaminas e minerais antioxidantes, acompanhadas de redução consciente dos agentes carcinógenos, pode deter a epidemia de câncer e reduzir seu risco até 70%. Isso acontece porque a força sinérgica (nutrientes atuando em conjunto) é muito maior que a soma total do efeito de cada nutriente isolado.

O neuropsiquiatra Dr.David Servan-Schreiber, autor do livro “Anticâncer” colocou em prática na sua vida estas descobertas e têm conseguido manter sob controle um câncer tido com letal. Decidiu também evitar todos os alimentos promotores de câncer, entre eles o açúcar, alimentos refinados, processados, industrializados, carne e derivados não orgânicos, entre outros. E faz para si uma pergunta: Como é possível que médicos tão excepcionais continuem a promover uma idéia falsa, de que os alimentos pouco tem a ver com prevenção e cura de doenças?

E encerro este post com esta pergunta...

Fontes:
Os alimentos contra o câncer (Richard Béliveau Ph.D e Denis Gingras Ph.D)
Diga Não ao câncer (Patrick Holford)
Agrotóxicos, Mutações, Câncer e Reprodução  (Cesar Koppe Grisolia)
Anticâncer (David Servan-Schreiber)
100% saúde (Patrick Holford)
Os capilares determinam nosso destino (Michael Peuser)

2 comentários:

  1. Excelente postagem Lidiomar.

    Seu amigo virtual Ari. Sempre com vocês no monitor e no coração Abraços

    ResponderExcluir
  2. Obrigada amigo Ari!

    grande abraço!

    ResponderExcluir

Pesquisar este blog

Carregando...