sábado, 16 de junho de 2012

Câncer, Doença Traiçoeira

Já mencionei aqui no blog o pequeno Caíque (http://jornadacontraocancer.blogspot.com.br/2012/05/28-abr-2012-conhecendo-o-guerreiro.html ) , um adorável garotinho de pouco mais de 2 aninhos de vida. Muito meigo inteligente e esperto. Tive a oportunidade de conhecê-lo pessoalmente recentemente, e fiquei encantada. Há cerca de 1 ano foi diagnosticado com um grande tumor cerebral, chamado Ependimoma. Infelizmente não foi possível a remoção completa do tumor na cirurgia, devido à localização no tronco cerebral... Chegou a iniciar tratamento com quimioterapia, mas não houve resposta e foi suspenso. Desde então vinha sendo acompanhado com ressonâncias magnéticas periódicas e tudo estava bem. Mas há aproximadamente 1 mês passou a apresentar alguns sintomas estranhos, como dor de cabeça no local da cicatriz cirúrgica e também alguns episódios de vômito. Seus pais, sempre atentos, correram para o GRAACC, e nada de anormal foi constatado. Como os sintomas persistiam, foi necessário voltar ao GRAACC e mais uma vez submetido à avaliação pela médica residente plantonista e novamente nada de anormal foi constatado. Posteriormente, a médica notou que estava com sinusite e começou então o tratamento com antibiótico... Os sintomas das dores e vômitos amenizaram, mas não desapareceram. Então seus pais o levaram novamente ao GRAACC e mais uma vez e também outra, sem nada de anormal ser constatado. Na sexta vez, a mamãe conseguiu falar com a Dra. Andréa, neuro-oncologista experiente  e perguntou se não poderiam adiantar a ressonância magnética de controle, que seria somente em julho... A Dra. Andréa concordou e graças a um arranjo, havia disponibilidade naquele mesmo dia e o exame foi realizado. Infelizmente o resultado não foi o esperado, pois foi descoberto que o tumor cresceu para uma região de acesso cirúrgico ainda mais difícil. Também já apresentava sinais de pressão intracraniana e imediatamente foi internado e operado para colocação de válvula também do lado esquerdo do cérebro, pois a do lado direito não estava dando conta. Correu tudo bem na cirurgia e em 2 dias teve alta, mas os médicos já avisaram que será necessário nova cirurgia para remover parte do tumor, e deverá ocorrer provavelmente na próxima semana. Possivelmente também fará radioterapia... O nosso pequeno Caíque está na completa dependência de um milagre, pois seu caso é muito difícil, mas sabemos que para Deus o impossível não existe. Seus pais têm muita fé e confiança de que Deus está conduzindo a situação e faz sempre o melhor por cada um de nós.

Um pouco antes de saber da recidiva do Caíque, tive notícias do Felipe Lima, de Maceió, cuja história também relatei aqui no blog (http://jornadacontraocancer.blogspot.com.br/2011/05/mais-um-guerreirinho-chamado-felipe.html ). Há pouco mais de 1 ano ele foi diagnosticado com um tumor cerebral chamado Ependimoma, que coincidentemente é do mesmo tipo do Caíque. Na época, os médicos de Maceió não deram boas perspectivas de tratamento, então com a intervenção de alguns amigos, seus pais o trouxeram para o GRAACC, em São Paulo. Ele foi muito bem recebido, com toda assistência e casa de apóio e imediatamente o tratamento foi iniciado. Foram muitos dias de internação, cirurgia e radioterapias e após alguns meses, a ressonância magnética constatou normalidade e teve a tão almejada alta e pode regressar para Maceió. Mas a cada 3 meses vinha para o GRAACC para os exames de controle e corria tudo bem. Em maio último, a cerca de 1 mês, realizou mais uma ressonância magnética de controle e infelizmente foi constatado que a doença voltou... Apareceram focos na coluna cervical e pequenos focos na dorsal e lombar... Na última terça-feira, 12 de junho esse grande guerreiro foi operado e graças ao bom Deus correu tudo bem. Já saiu da UTI, mas ainda está recuperando-se e logo terá alta, para iniciar o tratamento com quimioterapia e provavelmente também radioterapia. É um garoto muito especial e peço a Deus que continue protegendo e guiando cada passo do seu tratamento.

Diante desses dois casos, é impossível não pensar em como esta maldita doença é traiçoeira... Fiquei muito chateada, pois é difícil aceitar tanto sofrimento. Infelizmente vivemos num mundo cheio de injustiça e nossa única esperança é um dia tudo isto acabar e sermos resgatados por nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Não haverá mais doenças, tristeza ou dor, pois estas coisas já terão passado. Mas enquanto esse dia não chega, nos apoiamos nas promessas de Deus em Sua palavra, de que jamais nos desampararia ou nos deixaria sozinhos em meio à aflição. E isso faz toda a diferença, pode ter certeza!

Peço a Deus diariamente por todos os que lutam contra esta doença... Além do meu filho Vitor, do Caíque e do Felipe Lima, oro também pelo Jhean, filhinho da minha amiga Margarete, pela Isa de Santa Catarina, pela minha chará Elydionette, pelo Felipe Rocha, que enfrenta os efeitos colaterais de um tratamento pesado, pelo Alcidir, Vanessa e tantos outros que ficaria difícil citar aqui... Que Deus abençoe imensamente a cada um!

5 comentários:

  1. PUXA É TAO DIFICIL ESSA DOENÇA E QDO TUDO PARECE ESTAR CONTROLADO VEM UM BUM... SO DEUS MESMO PRA NOS DAR FORÇA... AS VEZES AINDA ME PEGO NA PERGUNTA: PORQUê??? MAIS ESSA RESPOSTA POR MAIS QUE A CIENCIA AVANCE SO DEUS IRA NOS DAR...
    POREM AINDA BEM QUE ESSES GUERREIROS TEM UM LUGAR PARA SE TRATAR, E UM LUGAR BOM... MAIS DIFICIL É LUTAR CONTRA A DOENÇA E AINDA LUTAR CONSEGUIR FORÇAS PARA LUTAR POR UM ATENDIMENTO DIGNO!!!

    VAMOS SEMPRE ORAR UNS PELOS OUTROS...
    BJOSS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Camila, você tem toda razão...
      Orando uns pelos outros!
      bjs

      Excluir
  2. Lidionete
    Há 7 anos meu luta contra um tumor cerebral, ele operou em maio 2012 e em Julho começou apresentar os mesmos sintomas, foi necessário realizar uma nova RM onde constou a recidiva e agora não pode mais operar. Só podemos recorrer a quimio. A tristeza é mto grande, é um sentimento de impotência, de saber que com todo amor que temos estamos de mãos atadas. Oro e peço a Deus a cura dessa doença que causa tristeza e dor tanto para a pessoa como para seus familiares.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kathya
      Realmente é uma doença triste e traiçoeira, pois quando menos esperamos pode voltar... Que tipo de tumor que é?
      Fico aqui na torcida pra que a quimio traga o efeito esperado e contenha o tumor.
      Força e que Deus abençoe vcs!
      abs

      Excluir
  3. Lidy, muito obrigada por me ajudar em oração... meu filho jhean vc sabe esta com as sequelas.... mas sei q Deus esta no controle...

    Um grande beijo no seu coração

    ResponderExcluir

Pesquisar este blog

Carregando...